Beatriz


Depois de acompanharem a gestação da minha mamãe, vocês terão o privilégio de acompanhar o meu crescimento, desenvolvimento e aventuras neste mundão!!!

Meu nome é Beatriz Mendes Magalhães, nasci no dia 08 de março de 2006, às 00:18hs, prematrura de 35 semanas, pesando 2.815gramas e medindo 47 centímetros. Permaneci três dias na UTIN e hoje estou na minha casa, ao lado dos meus pais, curtindo meu lindo quartinho, preparado com tanto amor.
Meu nome significa:
Aquela que traz felicidade.
E é o que vim trazer para os meus pais!!



Meus pais


Daniela:
Não dá pra explicar a emoção que senti ao ouvir pela primeira vez o seu choro... Sentir sua pele, seu cheiro e olhar em seus olhos hoje trazem de volta a mesma emoção! Você é a realização de um sonho e a mamãe te ama muito, muito!!


Eladio Júnior:
Bebê acho que o papai nunca vai esquecer o dia de seu nascimento, você ainda sujinha de resto de parto mas já era linda, meu coração bateu acelerado e foi um sentimento que seria incapaz de descrever. Papai te ama muito filha, beijos.



Cresci



Mês Kg Cm
Ao nascer 2.815 47
1º Mês 4.675 54
2º Mês 5.300 55
3º Mês 6.125 57
4º Mês 6.800 60
5º Mês 7.100 61
6º Mês 7.680 64,5
7º Mês 7.770 66
8º Mês 8.300 68
9º Mês 8.500 69
10º Mês 9.000 72
11º Mês 9.600 72,5
12º Mês 9.970 74


Amigos


:: Meu Fotolog
:: Blog: Flor Nicole
:: Blog: Priscila e Ana Karla
:: Blog: Andressa e Ana Clara
:: Blog: Bia e Igor
:: Blog: Aline e Júlia
:: Blog: Larinha e Christian
:: Blog: Anninha e Mariana
:: Blog: Monise
:: Blog: Ranne Cássia e Mauro
:: Blog: Merinha e Pedro
:: Blog: Fabiane
:: Blog: Paula e meninos
:: Blog: Nadir e Beatriz
:: Blog: Andréa e Giovana
:: Blog: Samarina e Livia
:: Blog: Kelly e Letícia
:: Blog: Marília e Pietra
:: Blog: Tábata e Guilherme
:: Blog: Suzana e Breno
:: Blog: Jeane e Júlia
:: Blog: Jana e Giovana
:: Blog: Aline e Ricardo
:: Blog: Michele e Hique
:: Blog: Débora e Vítor
:: Blog: Renata e Anísio
:: Blog: Mari e Miguel
:: Blog: Mari e Carol
:: Blog: Flávia, Gi e Gu
:: Fotolog da Tia Marta
:: Fotolog da Poly



Link-nos





Passado


30/09/2007 a 06/10/2007

16/09/2007 a 22/09/2007

09/09/2007 a 15/09/2007

02/09/2007 a 08/09/2007

26/08/2007 a 01/09/2007

19/08/2007 a 25/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

15/07/2007 a 21/07/2007

08/07/2007 a 14/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

24/06/2007 a 30/06/2007

10/06/2007 a 16/06/2007

20/05/2007 a 26/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

14/01/2007 a 20/01/2007

03/12/2006 a 09/12/2006

19/11/2006 a 25/11/2006

05/11/2006 a 11/11/2006

29/10/2006 a 04/11/2006

15/10/2006 a 21/10/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

10/09/2006 a 16/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

20/08/2006 a 26/08/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

06/08/2006 a 12/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

23/07/2006 a 29/07/2006

16/07/2006 a 22/07/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

04/06/2006 a 10/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

07/05/2006 a 13/05/2006

30/04/2006 a 06/05/2006

23/04/2006 a 29/04/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

09/04/2006 a 15/04/2006

26/03/2006 a 01/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

26/02/2006 a 04/03/2006



Hoje é...






Créditos



Conceitos Design


Novo endereço!!!

Meninas, repaginamos o blog e agora estamos em novo endereço...

Por favor atualizem o link e não deixe de nos visitar!!!

http://www.bibicrescendo.blogspot.com/

Bjus e até lá...






Envie esta mensagem!


A menina aquática...

Cada dia a Bia inventa uma coisa nova, uma travessura diferente e uma mania interessante... Brasília tá um calor de doer, além de muito seco claro, senão não seria o Planalto Central, né? Pois bem, desde que começou essa onda louca de calor, dona Beatriz não pode ver ninguém tomando banho que já logo fica na porta do banheiro repetindo loucamente: bam, bam, bam que traduzindo para o bom português significa: banho, banho, banho... Aí se não damos bola, ela simplesmente entra debaixo do chuveiro de roupa e tudo... Pra resolver o problema de muita roupa molhada, ela toma banho toda vez que alguém está tomando... Nessa estória, só hoje foram 4 banhos, é mole ou quer mais???

Não chora!!

Essa foi hoje pela manhã... Meu Gustavão mamou às 5 da matina e dormiu novamente até às 9... Coisa boa, né?? Aí o guri acorda como se nunca tivesse mamado na vida, aos berros!!! Aí vou ao berço, pego ele, converso, encho de beijos e troco a fralda... Mas na hora da troca da fralda, ele volta a chorar desesperado... Nessa a Bia entra no quarto e dispara: não chora, não chora... E canta uma música que ainda descobri qual é. Meigo né??

Medo do Ador... Aspirador!

Desde de bem pequena a Bia não gosta do aspirador de pó, bastava começar a asipirar a casa que ela acordava, e chorava muito, resultado é que até hoje ela nem perto do coitado passa... Mas o Gustavo, bem aí é outra estória! Ele não tá nem aí pra paçoca... Simplesmente dorme lindo e tranquilo ao som ensurdecedor do eletro... Vai entender, né?? Mas dona Beatriz, como uma boa irmã mais velha, fica super intrigada com o fato... Toda hora entra no quarto e na ponta dos pés fica observando se o irmão realmente dorme ou se está assustado... Aí ela corre na sala e fica apontando o dedo e falando; ador, imão quato... Acho muito fofo!! Daí eu tenho que sentar com ela e explicar que ele não tem medo, que não incomoda, que é o aspirador de pó... blá, blá, blá... Ela se convence por uns 10 minutos e volta a repetir a frase... Muito protetora essa minha fofa!!!

Comendo saladinha...

Essa semana comecei a colocar uma saladinha verde na comida da Bia. Ela comeu bem, mas se percebia as folhinhas de alface tratava logo de tirar da boca... Agora estamos mocozando, literalmente a salada no meio da comida, mas pelo menos ela tá comendo!

Consulta de dois meses do Gustavo

Hoje levamos o Gu na sua consulta de dois meses... Ele cresceu e engordou muito bem! está com 58 cm e pesando 6.045 gramas, engordou dois quilos em um mês, é mole???A Bia fo pesar 6 quilos com 3 meses!! Tenho tido muito leite, já conseguir armazenar 5 frascos em menos de uma semana, e olha que o Gustavo é uma raga, mama muito mesmo... estou fazendo um estoque para quando voltar ao trabalho, por que só vou trabalhar duas semanas e depois estarei de férias... Não sei se vou poder homologar um atestado de 15 dias para desmame, então é melhor prevenir... Sem contar que com esse estoque eu posso sair, fazer a unha, ir ao supermercado, sem ter que levar o bebê. A ped avaliou os reflexos, deu parabêns pelo desenvolvimento do moleque e eu quase tive um troço de orgulho... Meu rapazinho tá crescendo, nem lembra mais aquele RN magrelo e preguiçoso pra mamar... Tô curtindo muito cada fase dele.

O parquinho de areia...

Descobri a pérola neste último FDS... É um parquinho de areia super simpático e fica bem pertinho de casa, fui logo tratando de por a Bia no meio da terra e ensinando ela a brincar no escorrega, na roda, no balanço... Parques assim me lembram minha infância, toda suja de terra, da cabeça aos pés... Ela amou, os olhinhos brilhavam de felicidade! Voltou para casa como deveria voltar... Imunda e com terra até no ouvido!!! E pensar que tem síndicos de prédios em Brasília que querem tirar os parques de areia e por grama sintética por que segundo eles, a areia faz mal para as crianças... Tô começando a achar que as crianças não industrializadas estão em extinção!!!

Bem meninas é isso... Conforme prometi!

Agora, fotinhos dos três amores da minha vida... Nossa, nunca fui tão feliz!! Graças a estas três criaturas lindas....

 






Envie esta mensagem!


E meus filhos crescem...

Pois é meninas parece que foi ontem que o Gu nascia, que a Bia falava meia dúzia de palavras e eu estava perdida em meio a duas adoráveis crianças... Hoje só posso dizer que sou muito grata a Deus, grata mesmo, por ter sido escolhida para ser mãe, cuidar e amar com tanta intensidade essas duas preciosidades que eu tenho em casa. O Gu hoje completa dois meses, está tão fofo, gorducho e risonho... Tenho vontade de morder, apertar até os olhos esbugalharem, sabe? Tem dobras pra todo lado, uma graça!!!! Ele é um bebê muito, muito simpático, sorri pra todo mundo, coisa que a Bia na mesma idade não fazia, ela era mais séria... Hoje levei os dois para vacinar, a Bia tomou a primeira dose da vacina contra hepatite A e o Gu tomou a penta (Salk, DPT e HIB). É incrível ver como a cada dia ambos se desenvolvem. A Bia ta uma tagarela, fala tudo, repete tudo, pede o que quer, está menos chorona e as birras aos poucos estão ficando mais brandas... O Gu já firma a cabeça, acompanha com os olhos objetos colocados perto e até a gente mesmo, fica horas olhando e rindo pra Bia que por sua vez fica falando oi, oi, oi, oi... Sem parar pra ele. Devagar ela está se entendendo com ele e ele interagindo com ela, do jeito dele.

 

Era uma vez...

Lembram que falei que nosso ritual de sono não tinha estória??? Pois é, está semana resolvi contar uma estória pra Bia dormir, escolhi Chapeuzinho Vermelho, curta, bonitinha e sei de cor... Ela dormiu no meio da narrativa, roncou até... Achei lindo demais!!! Agora é assim, a hora de dormir é a hora de ouvir estórias... Agora preciso aumentar o repertório, né?

 

Obrigada!

Essa é a palavra da semana, tudo o que damos na mão da pequena, ela pega e sorri dizendo obrigada. Eu fico muito feliz, pois ensinei uma única vez e ela aprendeu direitinho! Assim como o chorar sem motivo, conversei com ela, olhando nos olhos, voz calma, firme e carinhosa... resolveu em partes o problema, ela já chora menos.

 

Minha cotovia

A Bia está acordando cada dia mais cedo... Não sei mais o que fazer! Já coloquei pra dormir mais cedo, mais tarde, ela mesma fez a transição de duas pra uma soneca/dia e nada, ela acorda super cedo, tipo 6:30 da manhã! São raras as vezes que ela vai até às 7:00 horas. Hoje mesmo ela acordou às 5:30 da manhã e não teve cristão que a fizesse dormir de novo. Aceito sugestões, ta???

 

Eu adoro o meu pai...

Eu fico de boca aberta em ver como a Bi adora o pai... Hoje ele veio almoçar em casa, quando ela viu ele abrir a porta e entrar, gente, sem noção... Ela foi ao seu encontro sorrindo e gritando de felicidade, me deu uma alegria tão grande!? Coisa que não sei explicar, mas me emocionou muito!!! Nos fins de semana, ela só quer saber dele, só serve ele pra dar banho, dar comida, dar mamadeira, colocar pra dormir... Eles são muito amigos e espero que seja assim sempre, eu tenho um ótimo relacionamento com meu pai, somos amigos e isso é muito bom.

 

Bem gente, por hoje é só... Mas antes deixa eu destilar um veneno básico! A gente ouve cada uma... Hoje lá na clínica de vacinação, depois que o Gu tomou sua agulhada, fui dar mamar pra acalentar o guri, aí, entre uma moça acompanhada de uma senhora com um bebê de seus 4 meses no colo... Eu ali sentada na minha, a Bia no colo da Neide chupando um pirulito, o Gu no peito mamando tranquilão vestindo uma bermuda e uma camisetinha básica, descalço.... Brasília fazendo um calor daqueles!! Aí a senhora me pergunta quantos meses tem o Gu... Eu respondo: dois. Aí ela começa... Olha eu sou de Minas sabe... E se fosse você colocaria uma meia nele... Por que a gripe entra pelo pé!!! Pakabá.... Segurei pra não rir, juro por Deus!!! Aí eu falei: ele está sem meia por que Brasília está muito quente e eu, sinceramente não acredito nisso, me desculpe! Aí ela fez um discurso de meia hora, que sua filha foi criada de meias e nunca gripou e blá, blá, blá... eu meio impaciente respondi: eu fui criada descalça, tomando chuva e brincando na terra e também nunca gripei! Nessa hora  o Gu soltou o peito e eu mais que depressa me levantei, agradeci o atendimento e fui embora... Esse episódio me fez lembrar uma entrevista com o Drauzio Varela... Sobre essa coisa de friagem e resfriados, coisas de nossas avós, né? E sinceramente, ficar repetindo essa ladainha em pleno século XXI é o fim da picada... Pronto, desabafei!!!

 

Agora fui...

 

Bjus

 

OS: só volto dia 19/09, depois da consulta do filhote!?

 

 

 

 






Envie esta mensagem!


Meninas o post é bem longo e tive que publicar em partes... Não desitam tá!!!

BJus...

 






Envie esta mensagem!


18 meses com a Bia...

Pois é pessoas, fazem exatos 18 meses que a Bia nasceu! Falar que passou rápido é meio estranho, mas foi ano passado que ela era pequenina, sapecona... Hoje fiquei olhando para ela enquanto tomava banho, linda, em pé debaixo da ducha, brincando com o sabonete, reclamando para lavar o cabelo... Minha filha está crescendo!!!  Está meio chorona, manhosa e cheia de vontades, uma chata de galochas mas só eu posso dizer isso... Tem se mostrado a cada dia uma criança carinhosa, inteligente e muito geniosa, o que ela quer ela quer e é aí que estou sambando... Não é fácil ver nossos filhos chorarem, as lágrimas rolarem por estes rostinhos tão lindos e indefesos, mas faz parte do crescimento, infelizmente algumas coisas aprendemos chorando, fazer o que??? E justamente nessa fase, 18 meses, os bebês passam por um processo de amadurecimento meio doloroso, para eles e para a gente. Achei um texto na net, muito interessante e vou posta-lo para vocês, em vermelhos, são cometários meus em relação ao que observei na Bia, tem coisa que é exatamente como o autor fala... Mas nem tudo, afinal: Graças a Deus nossos filhos não vêm com manual!!!

 

Os avanços da criança, dos 18 meses aos 2 anos

Nesse período a criança aprende a falar (a aquisição de novas palavras e a repetição do que falamos, está realmente mais acentuada). Com o feito vem um grande senso de individualidade, e mais algumas mudanças não tão bem vindas. O comportamento do bebê envolve todos.

Língua: Quando o seu bebê consegue comunicar algumas idéias a você, sua função de criá-lo se torna mais fácil. Você pode perguntar o que está errado e ele responder (ontem fomos à feira do livro depois comento o evento, aí no carro o Júnior perguntou de brincadeira mesmo se estava indo muito vento pela janela para a Bia, e ela respondeu bem serena: Não. Fiquei de boca aberta!!! Se perguntamos: Bia você quer jantar, ela responde se sim ou não e se a resposta é positiva ela logo se posiciona ao lado do cadeirão.) . O conhecimento que ele possui de apenas algumas palavras pode ir longe, você não precisa mais ler a mente dele e tentar adivinhar o que o está incomodando (ontem ela tirou a fralda e eu deixei um tempo só de calcinha depois de perguntar se ela queria por outra fralda, ela disse que não e eu perguntei se estava quente, ela disse: quente. Fui tomar banho e quando ela me viu debaixo da ducha, foi logo tirando a roupa e falando banho, banho, banho. Realmente estava bem quente em Brasília ontem!!).

Bebês muito mais novos utilizam gestos e palavras únicas para fazer entender suas vontades e necessidades. Seu bebê pode ter desenvolvido alguns gestos próprios para expressar diferentes vontades. Muitos bebês de dezoito meses têm comando sobre uma série de palavras. Essas palavras soltas podem significar sentenças completas (abu-abre, sala, saia, calça... São algumas das palavras soltas que a Bia fala e já dá pra compreender que o que ela quer). Alguns bebês dessa idade combinam palavras, utilizando duas ou três diferentes. Pais espertos se utilizam da habilidade natural de seus bebês de absorver uma língua para tornar seu trabalho mais fácil. Em um exemplo, uma mãe era tão rápida para pegar tudo para o bebê que ele não precisava falar nada. Todas as suas necessidades eram atendidas sem muito esforço da sua parte. Quando o médico sugeriu que ela esperasse o bebê pedir pelo que queria, o menininho passou a conversar em frases de cinco palavras. Nesse caso, a mãe estava sendo eficiente demais ao ler os sinais de seu filho (graças a Deus isso eu me policio para não fazer... Fizemos muito com um sobrinho que acabou por demorar um pouco mais para formar frases). Se você tem preocupações sobre o desenvolvimento lingüístico de seu filho, discuta-as com o pediatra. Bebês que tendem a ter infecções no ouvido eventualmente têm perda de audição (atenção dobrada se seu filho tiver catapora, sarampo, meningite ou otite, são doenças que podem comprometer a acuidade auditiva da criança e é bom nestes casos repetir o teste da orelinha). Se você suspeita de que seu bebê não te escuta ou não entende o que você diz, você deve verificar o que está acontecendo. Algumas vezes, crianças têm problemas de comportamento devido à má audição. Crianças podem ser particularmente difíceis de lidar quando não escutam o que você diz. Alguns bebês, ter a palavra na cabeça, mas não saindo corretamente, pode ser uma experiência bem frustrante. Existe muita coisa que eles querem dizer mas não sabem como. Para ajudar seu filho, tente não pressioná-lo muito para falar palavras corretamente (essa me fez lembra o Júnior ensinando a Bia a falar a palavra sapato. Ela falava pato e mostrava o sapato, e ele repetia sapato, na terceira tentativa ela azedou de vez e deu um belo ahhh para ele, muito comédia!). Muitas exigências internas e externas são colocadas sobre o bebê de quase dois anos. Esses jovenzinhos não apenas estão tentando dominar o mundo direito, como também estão tentando se tornar usuários competentes da língua. Essa é uma época quando incentivos sutis, segurança e limites firmes são necessários.






Envie esta mensagem!


Egocentricidade: Aos dezoito meses de vida seu bebê tem uma visão egocêntrica do mundo. Ele vê a si mesmo como o centro do universo e é incapaz de ver o mundo sob os olhos de outra pessoa (essa é uma das explicações dos psicólogos para as benditas birras... To sentindo na pele toda essa egocentricidade.). O termo egocêntrico, normalmente utilizado para se referir a adultos que só pensam em si, também descreve a visão de um bebê de sua posição de poder no mundo: ele também acredita que o mundo gira ao seu redor. Nessa idade o bebê reconhece que os pais podem fazer tudo por ele. Os adultos servem a um propósito para os bebês: eles são um meio para um fim. Contudo, enquanto que adultos podem dar aos bebês o que eles desejam, eles também podem fazer exigências e estabelecer limites, o que pode ser fonte de conflito. Por exemplo, uma mãe pode pedir a seu filho que domine habilidades de vida independente (como largar a mamadeira à noite, utilizar copo e colher e utilizar o pinico) antes de ele achar que está pronto. A alimentação pode ser um campo de batalha potencial para pais e filhos, com o bebê normalmente vencendo. Bebês podem utilizar a situação da alimentação como uma maneira de controlar os pais (contornei essa dominação, quer comer come, não quer, paciência!). Uma abordagem mais tranqüila, permitindo ao bebê escolher a comida e não forçando-o a comer comidas que detesta, pode prevenir problemas de alimentação posteriores. Você pode utilizar alguns truques, como disfarçar as comidas que o bebê não gosta com sabores que agradam, molhando um vegetal em iogurte ou requeijão cremoso, por exemplo. Conflitos sobre a habilidade de cuidar de si próprio normalmente recaem em questões de dependência e independência (por isso são duas colheres na hora das refeições, uma na mão dela e outra na minha, assim não cerceio minha filha o tempo todo!!!). Algum tipo de equilíbrio tem de ser alcançado entre a dependência  do bebê e o seu crescente desejo pela independência. Não existe um momento único, porque as crianças lidam com suas habilidades de desenvolvimento no seu próprio ritmo.

NÃO!:Uma das primeiras palavras que o bebê aprende é "não" (mas também pudera né? É a palavra que eles mais ouvem!!!). Bebês normalmente dizem não ao seu pedido mesmo quando significa sim. Alguns dizem que é mais fácil para o bebê balançar a cabeça para os lados ou para cima e para baixo, mas desafio certamente é o nome do jogo (grande verdade... A Bia joga os livros da estante olhando para minha cara de reprovação na maior tranqüilidade, como se os 237 nãos que estou falando não fossem para ela). Todos já vimos bebês de dois anos terem ataques de raiva no meio de uma loja porque não ganharam o que queriam (minha experiência assim foi num restaurante). Esses ataques são perturbadores e embaraçosos, mas são todos parte do crescimento. Embora nunca fácil de se lidar, eles são inevitáveis e todo pai passa por isso (grande consolo! Embaraçoso é um adjetivo leve para o tamanho da vergonha). E, sim, a fase irá passar (graças a Deus, mas quando??). Esta etapa é caracterizada por uma grande quantidade de oposição. É como se a criança tivesse de fazer o oposto simplesmente como uma comprovação de sua independência. Esse é um passo muito importante do desenvolvimento para a sua criança. É um atestado de que ela tem um senso de si mesma como um indivíduo (definitivamente crescer dói!!). Esses tempos difíceis são importantes para ela se separar de você e começar a se tornar uma pessoa distinta. Como tudo mais no desenvolvimento, o momento varia de criança para criança. Isso é conseqüência da habilidade dos pais e da criança de conversar sobre o que ela está sentindo, pensando ou querendo (li algo a respeito no livro a Criança mais feliz do pedaço, mas sinceramente não consegui por em prática algumas de suas dicas de como acabar com as birras em alguns minutos, acho que esse tipo de manualzão, serve mais para consolar, não te deixar sentir a última traquinas do pacote, mesmo por que nem todas as crianças são iguais!). Pais podem explicar muito para a criança acalmando uma situação potencialmente explosiva. Outras vezes, essas explicações são completamente desnecessárias, em parte porque o bebê não possui o nível de compreensão necessário para saber do que você está falando. Além disso, algumas vezes a sua criança simplesmente não irá desistir (principalmente se essa criança for a Beatriz... Eu pego no colo, abraço, dou beijo, converso, explico, mas às vezes é inútil.). É muito importante que os pais sentem-se e conversem um com o outro de forma a estabelecer prioridades, como o que vale uma briga e o que não (isso já rendeu boas discussões aqui em casa... Acho muito importante saber discernir qual travessura é realmente digna de cantinho da disciplina, senão ser criança se torna algo extremamente chato!).






Envie esta mensagem!


Reações de separação intensas: Embora seu bebê já tenha tido algum tipo de medo de desconhecidos, ele desenvolve reações mais intensas pela separação (isso ta super acentuado na Bia, ela já senti muito a ausência do pai durante a noite quando ele está na faculdade, ou durante o dia quando está no trabalho, ela de repente pára e fala: papai, como quem pergunta cadê ele hein?? Chora quando ele vai trabalhar e teve um dia que ele vestia uma perna da calça e ela tirava a outra, como quem dissesse você não vai... Deu uma dó!). Deixá-lo com uma babá ou em uma creche pode ser muito mais difícil. Lembre-se que levar um brinquedo ou objeto favorito ajuda nessas separações. O medo de novas situações resulta da inexperiência da criança em relação a elas. Padrões de sono estabelecidos podem ser interrompidos nessa etapa ( ixxi, e como! A Bia acorda chorando, gritando, como se assustada com alguma coisa). Boa parte do dia é gasta com atividades motoras, correndo e andando, e quando chega a noite seu filho estará cansado demais para ir para a cama facilmente (outra guerra, por que ela pode estar cansadaça, briga com o sono até a exaustão!). Além disso, não se surpreenda se ele começar a acordar no meio da noite novamente. Isso pode ser devido ao fato de que o bebê está com medo de estar sozinho. O medo da noite começa próximo dos 18 meses de idade e pode continuar durante o terceiro e quarto ano, mudando em intensidade e conteúdo. Bebês de três anos normalmente contam os sonhos que os acordaram. Nesses primeiros anos, seu bebê não sabe o que é real e o que é fantasia, de forma que passar a noite sozinho e com sonhos pode ser uma experiência assustadora. Você pode minimizar a tendência de choro do bebê acalmando-o e dizendo a ele que você está por perto e irá protegê-lo. De vez em quando, deixar o seu bebê engatinhar com você até o berço pode dar a ele a sensação de segurança e a você uma boa noite de sono. O medo das crianças pode ser minimizado por brincadeiras imaginativas e livros. Brincar é uma excelente maneira de trabalhar as dificuldades que a criança pode apresentar. Alguns dos medos e preocupações do bebê podem ser trabalhados com vocês brincando juntos. Cada um finge ser um monstro uma vez, que é afugentado pelo outro. Alguns bons livros infantis mostram pequenos meninos ou meninas triunfantes sobre monstros da noite. Além de livros, os pais podem utilizar marionetes para envolver os filhos, mesmo os mais velhos, em reconstituições vivas das preocupações e medos diários. A brincadeira com marionetes elimina parte da tensão associada a discussões sobre assuntos perturbadores da vida real. Colocar as preocupações nas marionetes da brincadeira tornam alguns tópicos proibitivos mais acessíveis. Crianças pequenas precisam de um horário regular para ir para a cama (priorizamos o horário de ir para cama, mas nada ao rígido que não possa ser burlado uma vez ou outra). Muitos pais utilizam a hora antes do bebê dormir para ler livros com ele. Essa leitura incentiva o próprio bebê a ler e bebês de dezoito meses acham a rotina diária tranqüilizante. Assim, um ritual de horário de sono consistente é bom para o desenvolvimento cognitivo e emocional da criança e pode oferecer melhores noites de sono tanto para os filhos quanto para os pais (infelizmente no nosso ritual não incluímos a leitura de um livro, mas estou pensando nessa questão... Seriamente!).

Novos avanços: Como pai, sua função é apoiar seu bebê no caminho para a independência enquanto reconhece, ao mesmo tempo, sua necessidade de ser dependente de você. Algumas crianças têm grande dificuldade se esforçando para alcançar o próximo marco no seu desenvolvimento. Outras têm transições suaves de marco a marco (todos os saltos de desenvolvimento da Bia foram estressantes para ela e para nós... Acho que é reflexo do meu estresse, por isso hoje eu exercito o domínio próprio, preservo a saúde mental de todos). Alguns especialistas acreditam que o desenvolvimento depende principalmente do crescimento ou amadurecimento da criança, de maneira cíclica e com a maturidade em alta. Eventualmente, altos e baixos ocorrem. Com essa visão cíclica do desenvolvimento, os pais podem observar como os novos avanços podem incomodar as crianças. Assim, com avanços em cada estágio do desenvolvimento, notavelmente quando começa a andar, o comportamento do seu bebê pode ficar desorganizado até que ele esteja certo de si mesmo e tenha consolidado suas novas habilidades.






Envie esta mensagem!


Dividindo: Tanto bebês de dezoito meses quanto aqueles de dois anos não são muito bons em dividir brinquedos (a Bia divide numa boa seus brinquedos, mas não gosta que outras crianças mexam nos DVD`s, nos livros da estante...). Isso também é parte do desenvolvimento normal e deve ser visto assim. Da perspectiva do bebê, seus brinquedos são uma extensão dele mesmo. O fato de alguém tirar um brinquedo dele é uma afronta direta à sua integridade, é como se uma parte dele estivesse sendo tirada. Pais provavelmente não são realistas ao pedir que uma criança dessa idade divida um brinquedo com outras crianças. Você pode começar a trabalhar em direção a esse objetivo, mas pode ser muito cedo para esperar alcançá-lo. Uma dica útil é ter alguns brinquedos especificamente para a brincadeira em grupo. Dessa maneira, os brinquedos não parecem pertencer a ninguém. Você também pode reduzir a agressão e as brigas sobre brinquedos com atividades planejadas. Elas devem ser criativas, bagunçadas e divertidas, como pintura à mão ou brincadeira com blocos, areia e material de moldar (preciso comprar urgentemente massinha de modelar...) .

Dificuldades com as mudanças:Bebês de dezoito meses são muito ritualísticos. Eles podem ficar incomodados se você não cumprir rotinas exatamente da mesma maneira. Observando isso, você pode ajudar seu filho mantendo a rotina o mais consistente possível, assim ele não precisará tentar adivinhar o que vai acontecer a seguir (desde pequena eu priorizei rotinas para a Bia, acho que elas tornam nossos filhos mais seguros, mais confiantes.). Também pode-se aliviar transições contando para as crianças o que elas devem esperar. O comportamento tipicamente ritualístico de um bebê pode ser devido a sua limitada compreensão da língua. Algumas vezes somos levados a acreditar que bebês de dezoito meses sabem mais do que realmente sabem. De vez em quando, pais reavaliam por que a criança reagiu de determinada maneira. Talvez ela não tenha entendido o que foi dito ou perguntado. Embora bebês entendam boa parte, nem todas as idéias têm o mesmo significado para eles. Por isso, as reações da criança a distúrbios na rotina tendem a ser mais intensas do que se acontecessem mais cedo na vida dela. A aflição e obstinação do bebê são, em parte, relacionadas ao início do desenvolvimento da consciência de si mesmo. Para o bebê, pai e criança estão se tornando duas pessoas separadas, o que pode causar um ajuste estressante. As emoções de medo e preocupação podem parecer mais visíveis em bebês de 1 a 3 anos do que nos mais novos. Alguns bebês de dois anos parecem consideravelmente cautelosos quando confrontados com novas situações. Em particular fogos de artifício, aspiradores de pó e outros barulhos altos podem ser assustadores (a Bia tem muito medo do aspirador de pó, não só do barrulho.). Bebês nessa faixa de idade ainda não entendem a relação entre causa e efeito, e podem achar que esses acontecimentos ocorreram por causa de algo que fizeram. Algumas crianças se prendem aos pais até que estejam confortáveis e seguros em um novo ambiente. Ainda em casa, se tudo estiver indo bem, a criança deve ser capaz de sair do seu lado para brincar sozinha em outro quarto. A preocupação da criança e o fato de ela observar você representa o início do senso de realidade (a Bia não gosta de me ver chorar, fazer careta se estou com dor, gosta de passar hidratante nas minhas pernas e de observar como arrumo o cabelo...). Isso é parte do processo de desenvolvimento, sem o qual a criança não se tornará uma pessoa independente e saudável. Embora às vezes seu bebê seja difícil de lidar, essa é a idade na qual é ainda mais importante ser firme no estabelecimento de limites, consistente nas exigências e estimulante durante os bons e maus momentos. Seu papel é equilibrar o desejo do bebê por independência com sua necessidade contínua de afirmação, amor e afeição (é um conflito muito grande, torna-se independente sem perder a ternura, o amor dos pais, porque na realidade deve ser isso mesmo que se passa nestas doces cabecinhas...). O caminho da criança para a independência não termina aos três anos, mas essa idade contém muitas mudanças significativas. O link do texto é esse aqui: http://saude.hsw.uol.com.br/compreendendo-como-as-criancas-amadurecem7.htm

Pois é, depois de ler tudo isso eu refleti muito sobre a forma como muitas vezes lidava com a Bia, sem muita paciência, não me senti culpada dessa vez, mas percebi que era hora de ver minha filha como ela realmente era, um bebê em busca de ser crescimento e se desenvolvendo...

Bem gente é isso, ta ficando meio grande e não quero competir com a Ranne no quesito, post longooooooooooooo!!!!

Para finalizar, uma sátira interessante, sem ofensas para quem é adepto do método...

 






Envie esta mensagem!


Dilemas Maternos

 

Acho que desde que me tornei mãe ou mesmo antes de ser, nunca conheci uma que não passasse por períodos de conflitos, dúvidas e incertezas... Mesmo nos momentos que nos deixamos levar pelo tão falado instinto materno! O pior é que sofremos por coisas sérias, coisas banais, coisas significativas, coisas insignificantes, enfim sofremos a cada decisão que precisamos tomar e que irá refletir diretamente na vida de nossos filhos... Talvez por que a existência deles não foi algo escolhido por eles, mas por nós, talvez por sermos seres humanos analisamos demais as coisas, dificultamos o que era pra ser simples e fácil! O nascimento da Bia mudou minha vida e isso é um fato, a chegada do Gustavo se encarregou de dar o arremate final! E por mais que me sinta mais segura em relação a algumas coisas, continuo tendo os meus dilemas, minhas incertezas, a dúvida de estar fazendo o melhor, ou pelo menos tentando... Ser mãe não e fácil!!!! Mas o mais legal nessa minha jornada é que estou conhecendo pessoas que assim como eu, tenta acertar, têm dois filhos com diferença pequena (e sobreviveu, obaaaa!?), sente culpa por perder a paciência em algum momento, sente frustração, porque a maternidade é algo transformador, mas tem suas horas de tédio... Enfim, gente que não doura a pílula (como diria minha amiga virtual Dreds) o tempo inteiro! Aí nestas horas penso na minha avó que teve 14 filhos, todos de parto normal, com diferença de dois anos cada um... Fico imaginando sua vida, como mãe, esposa, dona de casa, trabalhadora rural, artesã... Ela era tudo isso!!! Será que teve dilemas, dúvidas, medos??? Criou 11 filhos, perdeu 3, todos loucos por ela, apaixonados pela Tia Lê, como as pessoas carinhosamente a chamavam na cidade... Quando a Bia nasceu eu me senti muito insegura com toda aquela situação, não me lembrava mais nem como se pegava um recém-nascido... O pior era ter que ouvir o tempo todo que era fácil pra mim por ser enfermeira... Tenha dó né??? Naquele momento eu era Daniela, mãe de primeira viagem, as voltas com seu primeiro filho, prematuro e cheia de dúvidas!! Aì veio o Gustavo, confesso que de cara achei que tiraria tudo de letra, afinal eu era mãe de segunda viagem... Ledo engano! A viagem é sempre de primeira não importa quantos filhos sejam! Por que eu fiquei maluca quando abri a fralda do guri e vi além de xixi, uma coisa meio rosa, meio vermelho... Até o pediatra passar e falar que era resíduo de sangue que fica na bexiga do bebê. Sem contar no velho e conhecido dilema aqui de casa: ganho de peso! Aí eu fico repetindo que nem disco furado: tô achando o Gu magrelo, esse menino não ta engordando e por aí vai... Até a ped já ta acostumada, por que com a Bia era a mesma coisa! Mas por que comecei o post com todo esse blá, blá, blá?? Por que estou vivendo a árdua tarefa de buscar uma escola legal para a Bia.. Um dilema! Mais um para minha coleção... Em outubro dou notícias dessa novela!?

Gente vou indo... Tô cansadinha! Adorei os comentários e visitas!?

Amamos vocês...

Para quem tava com saudades... Fotinhos recentes!

Não reparem minha cara de cansada!!!

 

Minha boneca!

 

Adoro uma rua...

 

Mamãe e Babies...

 

 

Bjus!






Envie esta mensagem!


Um post bem grandão...

Não existe coisa mais irritante na vida de uma mãe, do que outras mães pentelhas!!! Sabe aquelas criaturas sem noção, Joselitos de plantão??? Basta perguntar como vai a cria e ela te bombardeia com as mil peripécias que seu pequeno prodígio faz, coisa chata, uma vez que a resposta é tão simples... Vai bem!!!  Essas coisas sempre me irritaram muito, assim como papo de sala de espera de pediatra onde as mães pentelhas ficam medindo os seus filhos com os filhos dos outros, sala de obstetra onde as gestantes pentelhas ficam comparando USG... E por aí vai! Estes dias conversando com uma amiga que é mãe e o filho vai à escola rimos pacas das narrativas da sua primeira reunião de pais... Olha só como tem gente sem noção nesta vida, totalmente Joselito!!!

A professora entrega para as mães as atividades desenvolvidas por seus filhos, ou seja um monte de rabisco, pois se trata de crianças de 1 ano no máximo 1 ano e meio... Aí uma mãe olha é fala: “Professora, mas ele se concentra??? Por que em casa tento ensinar ele desenhar e sinto que ele não se concentra, será que seu desenvolvimento está adequado para a idade??” A propósito a idade da criança é 1 ano e 5 meses!!!! Sem comentários, né??? Então vamos falar de coisas mais legais...

 

Desafio!!!

Recebi um desafio este FDS da Flávia mãe da Giovana e do Gustavo e assim como eu teve os dois num espaço curto de tempo: 1 ano e 6 meses!!! O desafio é falar de sete coisas do meu cotidiano, então vamos lá...

 

Me chamo Daniela em homenagem à um tio da minha mãe que se chamava Daniel... Total falta de imaginação, né?? Mas fazer o que? Quando criança detestava meu nome, queria chamar Violeta, Margarida, Filomena... Minha mãe ficava horrorizada!!! Na adolescência ficava pensando que seria muito estranho ser chamada de vovó Daniela ou vovó Dani... Jovial demais para uma senhora de 80 anos, pense???

 

Entrei na escola com 2 anos, sou a caçula de casa era muito apegada a minha irmã mais velha quando criança... Aí ela começou a ir pra escola e eu comecei a ter febre!!! Resultado: Lá vai a Daniela de fralda e mamadeira para a escola também...

 

Assim como você Flá, não tenho o menor talento para atividades manuais, mas era insistente!!! Já comecei e não terminei uma série de coisas... Tapetes, bonecas de pano, pintura em tecido, em tela...  Adoro artesanato, mas não me aventuro mais a fazer ou aprender!!! Melhor comprar...

 

Detesto serviço doméstico com todas as minhas forças... Mas faço!! Amaldiçoando até a milésima geração de quem inventou essa porcaria!? Gosto de culinária... Mas coisas sofisticadas, menus degustação, coisas diferentes!!! Inclusive meu sonho é fazer um curso de culinária... Quem sabe um dia!! Essa é a única coisa do serviço doméstico que faço feliz!

 

Sou enfermeira por opção e adoro meu trabalho. Poderia ganhar um pouco mais, por que trabalho muito, minha profissão é super estressante, lidamos com a chata e sem graça classe médica, vestiu branco e aplicou injeção já é enfermeiro, enquanto na realidade para o ser é preciso ralar muito, e fazer 4 ANOS DE FACULDADE!!!  Então gente por favor, não chamem todo mundo que vêm no hospital de enfermeira...

 

Nunca quis casar, nem ter filhos!! Mas a vida é assim, nos pega cada peça... Casei com meu primeiro amor, aquele da adolescência e com ele tive meus dois filhos que me tornaram uma pessoa melhor... O desejo de ser mãe veio com o tempo e com a chegada do Gustavo está saciadérrimo!!! Sou meio brava e impaciente, mas tento ser uma boa mãe!

 

Adoro cinema, teatro, boa música e TV fechada!!! Gosto de novelas, mas do primeiro e do último capítulo somente... Gosto de fazer as unhas, de depilar as pernas, de usar um batonzinho e ter os cabelos sempre presos para não ter que me preocupar com eles... Logo não sou vaidosa também!!!

 

Passo a bola para a querida Ranne, Aline mãe da Júlia, Nadir, Andressa e quem mais quiser ser desafiado!!!

 

Eu quero!

Essa é mais nova frase que a dona Beatriz aprendeu essa semana... Ela sempre dizia que, que, que!! Mas desde quinta, só fala Eu quero, exatamente assim, uma graça!

 

Mais uma birra...

Talvez a pior de todas... Fomos almoçar fora e a cena foi a seguinte: Gustavo dormindo no bebê conforto, Bia sentada na cadeirinha para crianças e o papai se levanta para fazer o prato, a Bia não quis comer o que colocamos para ela... Aí ela vê o pai se afastar e começa a gritar e chorar, verdadeiro escândalo!!! O restaurante inteiro olha pra nossa mesa e o dono do buteco se aproxima e pergunta: “Tá tudo bem??” Eu mais que sem graça respondo:” Tá sim, ela está chorando por que o pai se afastou da mesa...” Ele responde:’Que bom, então tem solução, né?” Depois do almoço junto a tropa e o resto de dignidade que ainda me resta e vou embora... Jurando pra mim mesma que nunca mais saio de casa com a Bia, pelo menos até essa fase passar!!!

 

Falando um pouco do Gustavo!

Meu filho é um desblogado graças ao pai dele que por conta da monografia não teve mais tempo de trabalhar no lay do Blog do Gu... Aliás esse lay vem sendo idealizado desde que o Gu ainda habitava meu ventre!!! Mas o guri ta muito fofo, mama pra caramba, as cólicas deram uma trégua graças ao medicamento de horário que estamos dando e já ta muito diferente, bem gordinho, cheio de dobrinhas e pesadinho!!! Dia 19 temos consulta, aí sim vou saber o peso e o tamanho exatos, mas estamos chutando uns 5 quilos já... O menino já sorri quando conversamos com ele, adora o móbile e a musiquinha que toca, está tentando firmar o pescoço e já vira procurando sons fortes... Desenvolvimento normal!!! Estou curtindo essas fase ao máximo, por que será a última vez que terei um bebê em casa...

 

Bem meninas, vou indo... Preciso preparar o jantar da pequena e namorar o maridex que ta aqui todo espalhado no sofá!!! O Gustavo dorme tranquilamente...

 

Bjus






Envie esta mensagem!


Minhas netinhas...

Pois é meninas sou avó de três lindas bonecas que são a paixão da Bia, e este fim de semana foi super engraçado... Ela sempre vai à padaria com o pai no fim da tarde buscar pão, aí aconteceu que quando ela chamou: Bia vem com o papai na padaria. Ela se levantou e pegou as três filhinhas (Mônica, Maria Flor e Pretinha) e falou: vamos... Aí o Jú me olhou com cara de assustado como quem perguntasse e agora???? Eu falei para ele explicar para ela que só poderia levar uma... Foi uma graça ver ele tentando explicar e ela falando não, não, não!? Por fim ela se decidiu, a Mônica venceu o páreo e foi ao passeio!!!

Pão, pão, pão!!

Sinceramente não sei pra quem a Bia puxou essa preferência por pão... Ela pode ter acabado de bater um pratão, basta ver o saco de pão que fica pedindo: pão, pão, pão... Outro dia o pedimos pizza, ela viu a embalagem na mão do pai e ficou toda serelepe pedindo pão, pão. e pode vir do jeito que for, com requeijão, com geléia, com margarina... Sendo pão tá valendo!!!!

Cheiro de pé...

A Bia adora fazer carinho nos pés da gente, é um sarro!!! Mas agora tenho que vigiar, por que senão ela quer colocar o narigão só pra ficar fazendo hum, como se estivesse com chulé, é mole??? OUtro dia fez isso nos pés do Gu... Achei lindo só que num descuido meu ela pimba, mordeu o dedo do irmão... Aliás essa é outra estória!!!

Mordidas!?

A Bia é uma criança muito carinhosa, adora dar abraços, beijos e fazer carinh ona gente, mas têm uns dois dias que ela apareceu com essa novidade de moerder... Eu particularmente acho horrível crianças que mordem, mas têm especialistas que afirmam que a atitude é uma forma de expressão, até mesmo da agessividade da criança... Sei não!!! Enfim, preciso ficar de olho, senão ela morde o irmão, a babá a até a mim, aliás ela mordeu minha perna enquanto preparava o jantar dela, levei um susto!!! Me abaixei e repreendi com firmeza, mas meia hora depois lá estava minha pequena querendo morder de novo... Ai, ai, eita fase complicada!!!!

Meu amigo Lucas...

Todos os dias pela manhã a Bia desce para brincar na frente do prédio, ela adora e se demoramos muito a descer, ela fica falando: descer, descer... Sem parar!! Numa dessas descidas, conhcemos o Lucas, um menino muito simpático, ele tem 1 ano e 3 meses e se adoram, brincam , andam juntos de mãos dadas, acho uma graça!!! Engraçado é que ele, ela não morde... Pelo seu relacionamento bom com outras crianças acredito que ela não vaiter muita dificuldade em se adaptar na escola, vamos ver, né??

Vou indo... Tô cansada e preciso me deitar, aliás dar mamar e deitar!!!

BJus nos corações...






Envie esta mensagem!


Estamos de volta...

Depois de um período de reclusão digital, voltei a ativa... Estes dias foram muito importantes para organizar sentimentos, organizar a vida!! O nascimento do meu filho mexeu muito com minhas estruturas, com minha rotina, com meu casamento, com minha relação com a Bia e comigo mesma... Mas sobrevivi! Então vamos começar por partes, como nosso amigo Jack!!!

O nascimento do Gustavo e a crise

O Gustavo veio ao mundo no dia 14/07/2007 ás 11:08 de parto cirúrgico... Nasceu bem, pesou 2.960 gramas e mediu 49,5 cm (olha só o motivo das dores nas costelas flutuantes!). Foram 37 semanas e 6 dias de espera, uma espera cheia de expectativas, medos e alegrias... Aí desenvolvi de novo pré-eclâmpsia e tivemos que antecipar o parto. Como vocês sabem eu não planejei engravidar no momento que engravidei, tinha outros planos, estava num momento de stop para descansar... A residência tinha acabado, minha permuta de hospital saído e agora sim teria mais tempo com a Bia, que teve que aprender a viver e crescer com uma mãe que trabalhava 84 horas por semana!!! Aí pimba, descobri que estava grávida, já sabia, mesmo sem exames, que meu filho estava a caminho... Relutei, chorei, mas vivi essa gestação sem deixar que ela atrapalhasse meus planos, mas o Gustavo é assim, chega sem pedir licença e ocupa os espaços, cativa os corações e traz reflexões... Passei a gestação tentando imaginar como seria cuidar de dois bebês??? Ainda não tenho essa resposta mas aprendi um monte de coisas com meus filhos lindos! Bem, depois do parto vivi dias tristes, chorava muito, não conseguia amamentar por que o leite demorou para descer, meus seios racharam, a Bia solicitando muito colo, acordando muito a noite e aos prantos... Entrei em depressão!! Quase mando meu casamento para o espaço, vivia um conflito de sentimentos, não sabia dizer o que sentia pelo Gu, que estava ali, tão real!!! Sentia que havia roubado o amor da minha filha, que nunca seria capaz de amar os dois, coisa de maluco!? E em meio a todos estes sentimentos conflitantes ainda tinha o marido, que tentava me entender, encontrar seu espaço e me apoiar... Ele é um super pai, um marido mais que tudo e se mostrou um amigo pra todas as horas, mesmo naquelas em que me tornei a pior companhia, a mais amarga das criaturas e a esposa mais pentelha!!! Obrigada amor, não teria dado conta sem você... Bem, estou fazendo terapia, vivendo um dia de cada vez e tentando ser simplesmente mãe, não mais uma super mãe, graças a Deus!?

Meu lindo filho...

Sou coruja mesmo!!! O Gustavo é um bebê muito fofo, tranqüilo, exceto nos momentos em que tem cólicas, aliás, eu não sabia o que era uma noite sem dormir com bebê berrando de dor... É HORRÍVEL!!!! A Bia não teve cólicas mas em compensação, o Gu tem cólicas e muitas, todas as horas... Um horror!! Já cortei o leite, a carne, o café, o chocolate, o queijo... Já fiz dieta de alface e água e nada, ele continua com cólicas. A ped disse que se o bebê tiver tendência, pode fazer a maior dieta do mundo que na adianta, então eu só não estou comendo carne vermelha e leite... Pelo menos não fico mais varrada de fome! Ele já está com um mês e na última consulta dia 15/8 pesou 4.015 gramas e mediu 54 cm, muito fofo!!! Dorme muito bem e só acorda uma vez de madrugada para mamar... Em função das cólicas ainda não consegui estabelecer uma rotina, mas estamos tentando e agora que ele toma Flagass e Tylenol Bebê de 6/6 horas deu uma aliviada legal!! Ele adora o banho de sol, fica todo quietinho, estica as pernas, aliás que pernas, até dorme, se deixar por conta dele tosta... O Gu não é moreno como a Bia, puxou a mim, é mais branquinho e quando o Jú ta com ele no colo fica um contraste legal!!! Está mamando exclusivamente leite materno, que depois de 4 longos dias desceu que jorrou. Mama muito, não tinha idéia que meninos eram tão esfomeados assim, fico exausta mas muito feliz de ver sua carinha de satisfação pelos peitões... Ele mama em média umas 6 vezes por dia, mas em compensação fica até 50 minutos e esvazia as duas mamas. Não acordo ele para mamar, ele faz os horários e temos nos entendido bem desta forma! Já está com roupas a perder, o tamanho P fica certinho e o RN apertado... Não aceitou por nada deste mundo a chupeta e adora ficar no bebê conforto, fica horas, até adormecer sozinho. Enfim um bebê tranqüilo apesar da cólicas...

Minha princesa...

A Beatriz está uma graça, tão esperta, cada dia me surpreende com uma novidade. Não quer mais que coloquemos a comida na sua boca, quer comer sozinha, mas usa uma técnica nada habitual para isso... Ela despeja a comida na bandeja do cadeirão e come ora com a mão ora colheradas desastradas, um sarro total!! Mesmo com essa técnica ela tem ganhado peso, na consulta dos 17 meses ela estava com 12 quilos e 82,5 cm, fiquei pasma. Seu vocabulário está cada dia mais rico, repete tudo o que falamos e agora temos que nos policiar para não falar nada inadequado perto dela... Já presta mais atenção na TV e se interessa por programas diversos, adora os DVD´s do cocoricó, XSPB e Diante do Trono, pede para ir para a sala e ligar a TV quando quer, tem preferências por determinados brinquedos e quando vamos brincar com ela, logo fala: senta e oferece o que está na mão. Adora música e quando pedimos: Bibi canta para o irmãozinho, ela canta, uma graça!!! Adora brincar com outras crianças, divide alguns brinquedos, mas tem ciúmes de outros. Quando vê crianças reunidas fica toda serelepe, e tem uma preferência por crianças mais velhas, aliás se dá super bem com o primo de 8 anos, Gabriel (filho da minha irmã). Já consegue subir e descer as escadas aqui do prédio, claro que segurando nossas mãos... Adora brincar com suas bonecas, principalmente a Mônica e a Maria Flor (uma boneca de pano), sou vovó rsrsrsrsrsrsrs!!! Os dentes molares estão vindo todos de uma só vez, o que deixa a Bia muito impaciente, mas não interfere no apetite, não teve diarréia e nem febre, mas fica super sensível, meio estressada e irritadiça! Quer escalar todos os móveis da casa, não consegue ainda subir na minha cama que é alta, mas tenta e um dia consegue... Ela adora o banheiro, preciso ficar de olho senão ela toca o terror, esta semana ela enfiou as mãos na privada e depois jogou a roupa que eu havia trocado nela dentro, quase tive um treco... Eca!!!! Lavei as mãos dela umas mil vezes e fervi a roupa, coisa de mãe!? Já está sinalizando quando está de cocô e xixi, já avisa quando está fazendo, preciso comprar um troninho para começar as tentativas de desfralde. Outra coisa legal é que já identifica pessoas conhecidas e familiares, quando vê uma foto, fala quem é, fica repetindo o próprio nome: Bia, Bibi, mas ainda não fala Beatriz, acho que é meio complicado para ela por enquanto... Me chama de Dany, e eu tenho que ficar falando: mamãe Dany, aliás ela pega o telefone e fala: Oi Dany... Acho uma graça!!! Enfim, são tantas as novidades e as coisas novas que tem aprendido... Agora que estamos de volta, venho atualizar com mais freqüência e assim não esqueço de nada!

A escola para a Bia...

Pois é depois de muito pensar e conversar, decidimos que ano que vem a Bia vai para a escola... Não foi este ano por causa da chegada do irmão, então preferimos deixa-la em casa curtindo o Gu estes 6 meses e só ir ano que vem, quando completará 2 anos. Andei pesquisando umas escolas pela net e ficamos com três para uma visita e por fim decidirmos qual será a escolhida. Espero que eu me adapte a essa nova situação, por que como diz a minha mãe, a adaptação é muito mais para os pais do que para os filhos, por que estes tiram de letra!!! Espero que a Bia não tenha grandes problemas, ela é muito sociável, gosta de outras crianças, mas as coisas mudam de figura quando eles saem do ambiente doméstico e familiar... Em outubro visitamos as escolas e fazemos a matrícula!!

Novidades no meu trabalho

Não, meu chefe não mudou... Infelizmente!!! Mas em compensação ganhamos do secretário de saúde uma redução de carga horária que já estava se arrastando há anos... Agora ao invés de 24 horas semanais, vou fazer 20 horas: MARAVILHA!!!!! Mais tempo em casa, mais tempo com as crianças... Obaaaaaaaaaaaaaa!!!!

Bom meninas acho que por hoje é só... O Gustavo já está aqui reclamando!!! É bom estar de volta... Obrigada a todas que mesmo na minha ausência deixaram recadinhos e as meninas do SM que foram muito importantes também!?

Bjus nos corações...

 

 






Envie esta mensagem!


Dando um tempo...

Meninas estou entrando em off!!!

Por tempo indetermidado...

 

Bjus nos corações...






Envie esta mensagem!


Beatriz... A Criança que não dorme!!

Pois é meninas, não sei mais o que fazer... Fazem dois dias que a Bia acorda às 3 da manhã e pra voltar a dormir é um stress total! Não sei se é o último salto de desenvolvimento, com 17 meses, ela completa mês que vem, não sei se são os pré-molares que realmente resolveram rasgar com vontade a gengiva, ou se é por causa da chegada do bebê... Mas fato: ela tá me dando mais trabalho que o irmão!? Está numa fase boa, mas terrível! São birras, travesuras para nos desafiar, teste de limites... Nossa que fase chata! A palavra NÃO é tão dita por ela quanto por nós, acho que devo repeti-la umas 237 vezes no dia. E ela em contra partida também fala NÃO para tudo... Entende perfeitamente as coisas que falamos para ela, mas só faz  o que tem vontade... Tem um geniozinho difícil! O paetite está bom, não alterou com a dentição, mas passou umas duas semanas só comendo purês, recusava alimentos sólidos, chorava e passava o dedinho na gengiva inchada! Acho que cresceu bem também... Quando estamos com o irmão no colo ela pede que coloquemos ele no seu, até tentei, mas ela quer segurar com ose fosse a boneca dela, um sarro... Adora vê-lo tomando banho, morre de dar risada, não sei por que! Quando estou amamentando ela fica dando beijos nele e passando a mão na cabeça, falando nenê, e imão... Uma graça!! No dia em que o levamos para vacinar, ela foi junto, aí quando ouviu o choro do bebê saiu procurando e falando: ô, ô, neném... Achei tão protetor!!! Não está sendo fácil cuidar dos dois, a Bia no final das contas está dando mais trabalho que o Gustavo, que alías é um bebê muito tranquilo... Ela tem dormido apenas uma soneca pela manhã, de umas duas horas, e a terde, não deixo dormir, faço atividades com ela e depois a Neide dá um passeio com ela, e aí colocamos na cama lá pelas 21:00 horas, tem dias que ela dorme em 15-20 minutos mas em outros, são duas horas de agonia, gritos, choro, um show!!! Fico desesperada, sem paciência e estressada... Mas fazer o que??? Se alguém tiver sugestões, estou aceitando... No mais, existem sim os momentos de pura tranquilidade... Quando os dois estão dormindo!! É ótimo ouvir o som do silêncio... Recarrego a bateria para iniciar o próximo round!!! Espero que essa fase passe logo...

Por hoje é só...






Envie esta mensagem!


Atendendo a pedidos...

Apresento às vocês meu lindo... Gustavo, meu bebê lindinho!!

Meus amores, a razão da minha vida, meus tesouros, presentes de Deus... Minha família!!!

Meu gatinho...

Pronto, Paula não fica mais ansiosa, tá??

Obrigada por nos visitarem...

 






Envie esta mensagem!